Monday, July 30, 2007

Análise à Urina - Resultados


Eu sempre me interessei sobre diversos assuntos do foro privado, em especial em matéria de costumes, higiene intíma, pequenos hábitos sexuais, vícios herdados ou adquiridos, e da forma como diferiam enormemente de pessoa para pessoa. É o tipo de coisa que se discute com os amigos mais próximos quando se tem entre 20 e 65 anos, mas a amostra é sempre insuficiente para se retirarem conclusões válidas.

Infelizmente, o Instituto Nacional de Estatística nunca acedeu responder às minhas insistentes solicitações em tornar os censos muito mais apelativos com a introdução de um questionário de resposta opcional sobre tão intrigantes dúvidas sociológicas.

É evidente que a função primária destas micro-sondagens semanais é fazer sorrir. Tudo o resto é acessório. De qualquer modo quando (se?) o número de votantes subir pode ser que haja surpresas.

Devo referir que para grande desgosto meu não tenho possibilidade de ver quem é que vota o quê. Já falei com vários informáticos e não dá mesmo. Por outras palavras, o voto é mesmo secreto pelo que não tenham problemas em participar livremente.

Houve muitos aspectos positivos neste primeiro questionário semanal do Ervilhas Albinas. A abstenção apesar de elevada não atingiu níveis autárquicos, em especial se tivermos em conta o período de férias e o facto de o Ervilhas ser ainda recém-nascido.

A grande conclusão a tirar é que urinar no duche é um acto, practicamente, universal e já passou pela cabeça de toda a gente à excepção da pessoa que votou “Ai que nojo, Ervilha” (6%). Estas pessoas são as piores pois quando descobrem os prazeres da vida passam do 8 ao 80 num abrir e piscar de olhos e, subsequentemente, levam uma vida de devassidão inqualificável.

“Não percebo a pergunta”(12%) foi a opção das pessoas que acharam piada ao questionário mas que estavam preocupados com a confidencialidade dos dados. Se estavam preocupados é porque também são da equipa dos urinadores de trazer por casa (de banho).

Os que optaram pela opção “Qual duche?”(18%) são homens com a idade mental de crianças pré-escolares que acham que dizerem que não tomam banho é engraçado. Eu não me estou a rir. Provavelmente são os mais betos, asseadinhos e suficientemente metro-gay para limparem a pilinha com papel higiénico.

Os “Muito Raramente (Mas Não Digas a Ninguém)”(31%) são os que o fazem pelo menos uma vez por semana. São na sua maioria mulheres, que de forma quase involuntária ao ouvirem/ sentirem a água a correr contraem a bexiga e cá vai disto.

Quem escolheu “Não é xixi, é chichi”(31%), urina no duche com regularidade, mas tem sentimentos de culpa em relação ao assunto, pelo que decide ser picuinhas com tudo o resto, incluindo com questões menores de linguagem.
Xixi é um substantivo masculino, sinónimo de urina e chichi. É correcto ser escrito desta forma, apesar de infantilóide. É o mesmo que dizerem à vossa namorada de dois dias “Senta aqui no colo do papá” que também é, tecnicamente, correcto mas extraordinariamente “creepy”.

Depois há ainda a considerar uma das pessoas que votou e que comprovadamente já urinou num lavatório. Mas isso é só para quem pode, não para quem quer. É preciso ser muito macho, um animal de primeira, um Galo de capoeira. (Por falar nisto, nunca nos chegaste a contar se na manhã seguinte lavaste lá a cara e os dentes...)

Conclusão final: Mijinha no duche sim, mas com moderação, tento na uretra e circunspecção.

PS: Se alguém reparou que a soma dá 98% em vez de 100%, os meus parabéns, é que além de não serem de letras, são ainda mais coca-bichinhos do que os que votaram no chichi/xixi.

4 comments:

Anonymous said...

A mijadela em questão foi num lavatório de cozinha, não de WC, apesar de o mesmo estar instalado no quarto. Acresce que foi uma mijadela declaradamente "fora do penico" pois fui nessa bela cidade de Londres.

Refira-se que o WC era um andar acima, estavam alguns graus negativos e a casa tinha bastantes centopeias....

Nanonimo

Ervilha Escriba said...

Todas as Senhoras, Senhoritas, meninas e metrossexuais que leram este blogue pensaram em simultâneo:
"Ah! Se foi no lavatório da cozinha, então está bem!"

E essa história das "centopeias polares" ainda é mais difícil de acreditar do que a das "raposas bébés" :D

beijinhos,
Ervi

Anonymous said...

As raposas bébés, também vislumbradas em Londres, eram-no de facto, e foi um belo momento na minha vida. Desculpa ter-te acordado com os meus gritos....

Anonimio

Ervilha Escriba said...

Sempre foi melhor do que com o telemóvel em Coimbra ou quando cantarolas o Noddy pela manhã :D