Friday, September 7, 2007

Auto Retrato II


Aconteço sem aviso

Avalanche de querer

Torrente de improviso

Não há tempo a perder


Não me dou com a indiferença

Nem boa tarde, nem bom dia

Falta de entrega e descrença

Nunca à mesa sentaria


Sou iguaria a mais

Pra mentecapto desfrutar

Desespero por iguais

De molde a poder funcionar


Não julgo Antes

Durante, Depois

Não ponho o Toyota à frente dos bois


Sou fiel de balança

Animal de estimação

Confidente da vã esperança

De mentes em construção


Rações de lealdade

Distribuo sem olhar

Os espinhos da verdade

Só a quem veio para ficar


Raro magoar por querer

Atirar mesmo a doer

Quantas vezes sem saber

Deixei olhos a verter?


Manipulador e cerebral

Não sou da força do mal

Escolhi sorrir a chorar

Rir em frente sem parar


Frederico Murça in "E.U. by me". Reproduzido com a gentil permissão do autor.