Tuesday, November 20, 2007

Diário de Notícias

Durante o meu longo internato na Faculdade de Ciências de Lisboa acumulei muita história para contar. Optei por esta, pois envolve a MHMalhoa e a SF, duas amigas e fiéis leitoras/ comentadoras do Ervilhas. Não se entusiasmem muito, não se trata de um ménage à trois. Pelo menos, por agora...

A Primavera chegara em força, as hormonas deixavam-nos de pito aos saltos e a vontade de estar preso entre quatro paredes a ouvir alguém dissertar sobre as estratégias evolutivas das plantas tropicais era nula. Não era, portanto, em nada diferente das minhas Primaveras na actualidade.

Não sei quem é que o sugeriu, mas o facto é que votámos os três de forma unânime baldarmo-nos a tarde toda e ir para a praia. Nesses tempos eu ainda sofria de ilusões de que a democracia era o sistema ideal para o bom funcionamento do mundo. Para variar, acho, sinceramente, que nem fui eu a ter a bela da ideia, elas é que deviam andar mortinhas por me ver equipado à Zézé Camarinha.

O plano era um bom plano mas necessitava de algum espírito de improviso. Precisávamos, entre outras coisas, de fatos de banho, o que fez com que tivéssemos de passar por casa da SF que surripiou à socapa umas bermudas ao irmão dela. Graças a Deus nunca engravidei à conta disso.

Dirigimo-nos ao metro. Na altura ninguém tinha carros por dá cá aquela palha. Enquanto esperávamos na plataforma reparei num senhor que vinha completamente absorto no seu Diário de Notícias. Como se estivesse a ver imagens em câmara lenta, apercebi-me que ele caminhava perigosamente perto da beira do cais de embarque. Como citadino que sou nem me passou pela cabeça lançar um grito de aviso. Um “Cuidado Caralho!” vindo das entranhas, que magicamente imobilizasse todos os presentes na plataforma.

E foi assim, com um misto de crueldade e da mais pura das incredulidades que vi o senhor a marchar sobre o vazio e a desaparecer em direcção aos carris. Corri para ele e observei o terror estampado na sua face. Disse para se levantar e dar-me a mão que eu içava-o para a segurança da plataforma. Tinha torcido um pé. A muito custo levantou-se e apanhou o jornal do chão. É absolutamente extraordinário as coisas que as pessoas fazem em choque e a diversidade das suas reacções.

Baixei-me e consegui agarrar-lhe a manga esquerda do casaco. Quando a puxei, fiquei com ela na mão. O senhor não tinha braço esquerdo! Quase tive vontade de olhar em volta a ver se não haveria uma câmara escondida de um programa de “apanhados”. Mas não, era surreal, mas estava mesmo a acontecer. Eu já transpirava adrenalina por todos os poros e olhava constantemente para a boca do túnel a perscrutar sinais de luzes que indicassem a proximidade inevitável de muitos quilos de carne picada embrulhada em folhas do Diário de Notícias.

Estive para lhe dizer: “Se o metro chegar atire-se para ali. Morrer electrocutado é dez vezes melhor que ser trucidado por um comboio de dezenas de toneladas em movimento.” Em vez disso limitei-me a tirar-lhe o Diário de Notícias da sua única mão, ofereci-lhe a minha e caminhei agachado e paralelo a ele até a uma das extremidades da plataforma onde existia um pequeno lance de escadas que possibilitou um desfecho feliz para o evento: o metro não iria encerrar e, consequentemente, conseguiríamos chegar à praia a horas decentes!

Uma vez a salvo, subi até ao átrio e chamei todos os nomes aos funcionários de metro que estavam supostamente de serviço, mas que na realidade cacarejavam na palheta, de costas voltadas para as câmaras que mostravam em directo a plataforma onde o incidente havia ocorrido momentos antes. Disse-lhes para chamarem uma ambulância, marcando, com todo este misto de eficácia e savoir faire sob pressão, muitos pontos junto das jovens senhoritas.

Depois de tremer um pouco durante a maré vazante das emoções fortes, lá seguimos o nosso caminho rumo à Costa da Caparica. E não é que Deus me recompensou: elas ficavam mesmo a matar de bikini!

PS: Nunca soube que notícia tão interessante do Diário de Notícias hipnotizou o senhor daquela maneira. É que nem sequer havia anúncios classificados do “oral natural e do bum-bum guloso” naquele tempo...

Nem seria preciso dizer mas aqui vai: minhas queridas MHMalhoa e SF (ordem alfabética, hehe) este é dedicado a vossas excelências.

10 comments:

Su said...

Desculpa, essa história é do melhor! A sério... Estou é para ver é se é verdadeira ; ))

Bjks
Su

Anonymous said...

É verdade, é verdade....foi antológico!Não só pelo episódio em si,mas pelo heroísmo do Ervilha!
A partir daquele dia redobrei o meu empenho em passar-lhe aulas, documentos importantes, informções relativas a datas de exames, apontamentos,.enfim...tudo em prole do bem estar de este ser Divino!
;-)
Olha: a estória está muito bem lembrada! Confesso q já nem me recordava do pormenor do DNoticias ( não seria a Capital ou o Dia??!!!)ou mesmo da tua angustia de poderes engravidar com os calções do Miguel!
Há registos fotográficos de tal indumentária!!!!
Beijinhos, e obrigada pelo recuerdo!
mhmalhoa

miss gija said...

eu nao conseguia ir para a praia de seguida =X

miss gija said...

olha...desculpa a não resposta do desafio, parece que estou numa altura séria e não consegui sacar de mim 10 anormalidades. fica para uma proxima vez ;)

Nani said...

esse senhor já tinha perdido o braço com outra noticia... :P
O que eu já me ri ... (smile envergonhado)

Ervilha Escriba said...

Su,

O essencial é verdadeiro e com testumunhas, uma delas no comentário abaixo do teu!

MHMalhoa,

De nada, lembrei-me disto já nem sei porquê e com a "blog addiction" com que ando pensei logo: isto dava um belo post!
Não sei se te lembras que nesse mesmo dia ainda vimos um atropelamento (suave) numa passadeira na Costa da Caparica...

Beijos

Miss Gija,

Mas tudo acabou em bem! Se tivesses visto as minhas amigas também ias para a praia, garanto-te!! (SF e MHM, isto é que têm sido piropos, hein?)
Não tem preocupes com o desafio :)

Nani,

Nunca te apareceu um braço esquerdo avulso lá pelo emprego? lol

beijinhos a todas!

Ervi

hibrys said...

Surreal ao máximo!!!! ehehe

Helena de Troia said...

ooooooh.. fiquei com lagrima no canto do olho ehehe :P! tambem ja tive varias aventurinhas desse genero, nao consigo ver ninguem em apuros q la vou eu encarnar a minha figura de HEROE!! :D

SF said...

Nem sei o que te diga... Estou deslumbrada. Parece um filme, e dizes tu que eu participei, ahahahah!!

Eu até podia acreditar em tudo mas nunca na parte em que me pus de bikini à tua frente. É que nem morta!

Ervilha Escriba said...

Hibrys,

Bemvinda ao Ervilhas

Helena,

Pois, mas às vezes dá para o torto...

SF,

Bem, temos de ver as fotos! E depois posso publicá-las aqui no blog, LOL

beijos

Ervi