Thursday, December 27, 2007

Boredom

Sofro de várias doenças crónicas desde que me lembro: bicho-carpinteiro, complexo de superioridade, ouvidos de mercador, intolerância religiosa, clubite, pontualidade e impaciência aguda. Relativamente a esta última, devo salientar que não da forma mais severa pois nunca completo frases, nem sequer palavras de pessoas que sofram de gaguez.

Vivo bem com todas as maleitas supracitadas. De uma forma ou de outra aprendi a suavizá-las e a minorar os possíveis efeitos adversos que poderiam ter na minha vida. Mas há uma moléstia que eu não consigo dominar: o Tédio. Esse cancro terrível da alta burguesia que me assola quando menos espero, e que já me levou a assassinar pombos, a pintar as unhas com vernizes de cores diferentes, a contar o número de Renaults com que me cruzei numa viagem non-stop entre Lisboa e Barcelona e a ter este blogue.

Antes que eu comece a ver Futsal na televisão, a ter experiências homossexuais (a cena do verniz não conta...) ou a votar em partidos com assento parlamentar, será que há por aí alguma alma caridosa que queira fundar a delegação portuguesa dos "Entediados Anónimos" ?

4 comments:

Gione said...

E dos Elitistas Pearónamos?

Tens prémio no meu blog e é favor utilizá-lo, ok?

Su said...

E o dos notivagos delirantes???
Bjks

Catarina Morgado said...

Ui...se não vês Futsal enquanto estás a pintar as unhas, o que é que vês??? A novela??? Ó ervi, tem cuidado que o acto de pintar as unhas habitualmente vem sempre acompanhado pela televisão...e não são as notícias!!!

mighty aphrodite said...

confesso que também sofro desse mal, embora me assolasse mais nos tempos de liceu, durante as aulas... não queres vir assassinar "ratos com asas" para o meu bairro? dava-me um jeitão, para não me sujarem a roupa, quando a estendo!