Saturday, January 19, 2008

Portugal NeoNazi

A minha primeira sugestão para o continuado aperfeiçoamento saudável e discriminatório do país consiste na proibição de andar de carro sozinho(a). Alguém vota comigo? Mesmo que sejam (arrgh) não-fumadores, eu não me importo...

17 comments:

Piston said...

Concordo que se coloquem portagens nas entradas das grandes cidades e que com esse dinheiro se faça um maior investimento nos transportes colectivos.

mighty aphrodite said...

isso seria boa ideia, se o horário dos transportes públicos, se adequasse ao da nossa vida nocturna... é que ter metro até à 1h, comboios até às 2h e ter bares e discotecas abertos até de manhã... parece utópico querer que as pessoas não levem o carro. é que ir de táxi sai um balúrdio.

Ervilha Escriba said...

Piston,
Nós só temos uma grande cidade!!! :)

Mighty,
A "Congestion Charge" Londrina só se aplica em dias e horas de "expediente". Ao fim-de-semana, feriados e à noite, por exemplo, podes deslocar-te gratuitamente de carro por todo o lado.

De qualquer modo convém esclarecer que este post, bem como todos os que aí virão dentro da temática "Portugal NeoNazi" são sobre a lei anti-tabaco portuguesa e que, na realidade, não tenho quaisquer aspirações ambientalistas.

Ervi

Piston said...

Digamos que o Porto não é propriamente um paraíso no que toca a circulação.

Ok, já vi que também achas que se uma pessoa estiver a beber óleo de fígado de bacalhau ao teu lado, tu também és obrigado a fazê-lo.

Ervilha Escriba said...

Piston,
De todo. O que eu acho é que o Estado não tem que legislar sobre quando, como, onde, com quem ou com que idade eu bebo óleo de fígado de bacalhau.

Muito menos quando isso é feito com base em pressupostos pseudo-científicos absolutamente falsos, lavagens ao cérebro "Orwellianas" e com estímulo da intolerância, da ignorância e da estupidez generalizadas

Ervi

Piston said...

Qual é o pressuposto pseudo-científico falso?

Ervilha Escriba said...

O pressuposto falso é que o fumo "passivo" é prejudicial à saúde.

Piston said...

E porque é que esse pressuposto é falso?

Ervilha Escriba said...

Ah :) para isso tens de esperar pelos próximos posts...

Afinal de contas, fumar é muito importante para mim, mas ter hits no blogue também não lhe fica atrás, hehe

Ervi

Piston said...

Como explicas que haja uma diminuição na capacidade física de um fumador passivo, ainda só seja submetido a fumo por poucas semanas?

Ervilha Escriba said...

Terias de me dizer a que estudo científico te referes. Assim, sem mais, só poderia alvitrar factores psicossomáticos ou outros ambientais concomitantes.

Piston said...

Experiência própria e testada no meu próprio corpo.

Mas há dezenas de estudos que o comprovam.

Queres ver que agora há um lobbie anti-tabagista mais poderoso e influente que a própria industria do tabaco e que consegue manipular estudos?

Ervilha Escriba said...

Agora e já há muito tempo! Chama-se indústria farmacêutica e mete o lobby tabaco na cova de um dente. E depois, se tiveres dores no dente, ainda te vende antibióticos, anti-inflamatório, analgésicos, desinfectante oral, pasta de dentes, fio dental, etc,etc

Piston said...

Estava mesmo à espera dessa.
Não sendo eu um delegado de propaganda médica, qual é então o meu lobbie?
Se calhar até tenho mais credibilidade que DEZENAS de estudos e o senso comum.
Quer dizer que o fumo que sai dos pulmões de outra pessoa vem purificado, ou vamos assumir aqui que o tabaco não causa qualquer dano mesmo ao fumador primário?

Ervilha Escriba said...

Bem, a mim, o senso comum diz-me que se um fumador inveterado demora décadas a desenvolver cancro do pulmão, por exemplo, um não fumador deve ter de viver até aos 500 anos para que o mesmo lhe aconteça.

O senso comum diz-me que a espécie humana fuma há 4000 anos e que nós estamos aqui para ter esta conversa.

O tabaco consumido de forma moderada é benéfico para o fumador activo. Com efeito um fumador moderado que faça exercício regularmente é mais "saudável" que um não fumador.

Piston said...

Então vamos lá a factos.

Esses 4000 anos foram passados a fumar sempre a mesma coisa? É mais que óbvio que não. Os cigarros de hoje em dia fazem n vezes pior que o que deu origem a este vicio.

O único beneficio que conheço que advem do consumo de tabaco, é o facto de os fumadores terem menos úlceras nas mucosas (aftas).

Gostaria de saber quais são os outros benefícios que, acredito eu, são suportados por estudos científicos (que para o caso "fumador passivo" são inválidos).

Note-se que não estou minimamente interessado se mata ou não. A mim faz-me mal. Nem que fosse uma alteração quase irrelevante no meu corpo, quem exige liberdade não me deve dar liberdade a mim de escolher qual o meu estilo de vida?

Ervilha Escriba said...

Mudei-me em definitivo para a caixinha de comentários do Portugal NeoNazi IV