Sunday, June 8, 2008

Futebol é com F grande (e Ferrero Rocher também)

Não percebo as pessoas que afirmam que odeiam futebol. A palavra “pessoas” não é usada de forma politicamente correcta mas sim porque espelha a realidade actual. Longe vão os tempos em que a bola era um feudo masculino e em que existiam graves assimetrias de género no que diz respeito à devoção pelo desporto rei.

Compreendo quando alguém me diz: “odeio que me enfiem o dedo no rabo”. Posso nem partilhar da opinião do(a) meu(minha) interlocutor(a), mas percebo. Um dígito esfíncter acima é uma coisa que pode acontecer a qualquer um e que vivendo o suficiente, invariavelmente, acontece. E cada qual está no seu direito de adorar, detestar, ficar indiferente ou numa voz envergonhada e sumida pedir para serem mais dedos. Está no seu direito porque experienciou algo, algo diferente é certo, mas algo real.

Já o futebol, esse nunca acontece a ninguém que não o queira. Não nos surpreende pelas costas quando estamos no conforto e na segurança dos nossos leitos e pimba, tunga, toma lá que já almoçaste, vais buscar e embrulha.

Quando confronto as pessoas supracitadas (as da bola, não as dos dedos) com perguntas do género: “Já alguma vez jogaste?”, ”Já estiveste num estádio cheio?”, ”Alguém te obriga a ver?”, ”O futebol já te privou de liberdades individuais?” ou “Já viste algum jogador a assoar-se à futebolista fora de campo e trajando à civil?” a resposta é sempre “não”.

Por isso me faz espécie dizerem-me que odeiam o desporto rei.

Poderia ser outra coisa qualquer, mas para efeitos de analogia consideremos os folhetins televisivos. Eu não vejo telenovelas. Daí a odiar novelas parece-me que vai uma distância imensa, um equador de má vontade, um mundo de intolerância, uma Via Láctea de ignorância. As telenovelas têm a vida delas, eu tenho a minha. Não lhes desejo mal e não me pronuncio sobre uma ciência/arte que desconheço. Simples, não? Parecer-me-ia que sim.

6 comments:

Mars said...

ora nem mais! tiraste-me as palavras da boca, e com força!

Catarina Morgado said...

Mas por acaso já te deste ao trabalho de analisar as vidas das "pessoas" que não gostam de futebol??? Habitualmente não gostam de muito mais coisas...mas se a justiça divina existe, um dia serão surpreendidas por um dedo e esse momento fará TODAAAAA a diferença nas suas vidas!

Luna said...

Acontece que quem não gosta de futebol, apesar de não ser surpreendido por ele pelas costas, tem de levar com ele todos os dias da sua vida involuntáriamente, seja na abertura do telejornal, na rádio, nas histerias colectivas, no marquês de pombal, nos restaurantes onde se pretende comer descansado, em casas de amigos quando se é convidado para jantar, no destino que é dado aos nossos impostos, nos 10 estádios, etc. Não é algo que, não se gostando, se consiga evitar, ao contrário das novelas - a não ser que se veja o telejornal da TVI. Daí o ódio à coisa e à importância desmedida que se lhe é dada.

Noiva Judia said...

É assim mesmo. Há gostos para tudo e há espaço para coexistirmos todos. O pior é quando alguém começa a querer impor os seus gostos ou opiniões a outros. Estou como tu, gosto de futebol, não gosto de novelas. Não obrigo ninguém a ver futebol, mas não me obriguem a ver novelas.
E este pressuposto é muito válido para a religião. Enquanto ateia, espero que respeitem a minha opção de não acreditar em Deus, mas não quero que os crentes deixem de acreditar. Contudo, o inverso é muito comum. São raros os crentes que não tentam converter-me...

Kitty Fane said...

Eu odeio futebol. E, apesar de não me sentir obrigada a vê-lo, tenho de levar com ele todos os dias, porque ele está por todo o lado, tal como disse a Luna.

Portanto, volto a dizer, com todas as forças do meu ser, eu não suporto futebol, odeio futebol, cada vez mais. :-)

Ervi Mendel said...

Mars, Catarina e Noiva: Juntos venceremos! Fútbol o muerte!

Luna: (olá:) Como seria de esperar não poderia discordar mais de ti. Voltarei ao assunto em posts diversos nas próximas semanas.

Kitty: Ninguém é perfeito, hehehe! Mas nem imaginas o que perdes...