Wednesday, August 1, 2012

O Fim do Cerco


Retira os arqueiros das ameias

Eu digo às catapultas que são feias

Não desperdices mais óleo a ferver

Eu frito batatas (aos palitos) para comer

Baixa a ponte levadiça

Que eu varro o fosso sem preguiça

Abre os portões de ferro forjado

Eu mando o aríete ficar sossegado

Aparece de bandeira branca a agitar

Que eu mostro-te a minha a levantar


E Vem cá ter

Comer Enchidos ao entardecer