Monday, October 8, 2007

Londonium (Parte II) – Thank God It’s Friday

Mesmo apartamento, perspectiva simétrica

Day 2

Depois de uma noite razoavelmente bem dormida, Ervi acorda com a luz que invade o apartamento e com o barulho das obras que começam às 8h em ponto, ou não estivesse em Inglaterra, no edifício adjacente. Porque é que nestes países tão avançados do Norte nunca há estores, persianas ou reposteiros eficazes?

Quando em viagem, o mau feitio ao despertar de Ervi tende a atenuar-se. Para além disso, se duas pessoas querem co-habitar em 12 metros quadrados e sobreviver à experiência é bom que se entendam. Depois de uma pequena disputa fraternal sobre quem ia fazer o café (“Vai tu”,”Eu sou só um hóspede”,”Conta-me histórias”,”Vai quem tem a máscara do Senhor dos Anéis”,”Vai quem ressona”,”Olha que eu começo a cantarolar já pela manhã”,”Ganhaste, eu vou, mas não abres a boca durante meia-hora”) e de um cigarro à janela dependurado, Ervi estava pronto para o dia.

Atarefado e progressivamente mais carregado com o seu saque de discos, Ervi nem dá pelas horas a passar. Em Soho cruza-se com um actor cuja cara lhe é familiar. Demora mais de meia-hora a localizá-lo: é da série televisiva Silent Witness da BBC. Cansado e esfaimado, dirige-se à base onde tinha combinado um rendez-vous pré-prandial com MBA. Sim, gente fina é outra coisa e ainda respeita a tradicional cocktail hour, ao mesmo tempo que foge como o diabo da cruz da popularucha happy hour.

Chegado ao lar doce lar e já depois de ter almaldiçoado a interminável escadaria no seu Inglês de pronúcia Lusitana, Ervi prepara-se para um merecido duche no MonoBan de MBA quando recebe uma chamada desta. “Queres vir até ao Pub com os meus colegas ou preferes que vá aí ter como tínhamos combinado?””Há miúdas giras?””Para além de mim, queres tu dizer?” Ervi muda de voz para o registo de carneiro mal morto e responde “Sim, claro, that goes without saying, para além de sua Excelência queria eu dizer””Se há! Vai a Luzia que é Espanhola e a BA-com-as-FMB que é Portuguesa e tu já conheces””Optimus! Vou só dar banho à ervilha e já vou aí ter....”

Os duches nas casas da MBA são sempre pontos altos das visitas de Ervi. Ele tem um fascínio por produtos de beleza e apesar de MBA lhe garantir que, provavelmente, está abaixo do percentil cinquenta no que diz respeito à quantidade dos mesmos, a verdade é que existem sempre os suficientes para Ervi ficar baralhado e sem saber quais usar. Desta feita optou por um shampoo para cabelos pintados (que suprema ironia), um amaciador, um esfoliante para o rosto, um gel de banho, um creme hidratante, uma cena desmaquilhante muito agradável e um desodorizante para homem.

Lindinho, Limpinho, Cheirosinho e com os poros desobstruídos, Ervi desce as escadas dois a dois e três a três, pois para baixo todos os santos ajudam, enquanto trauteia a canção “Telepatia” da Lara Li. Nesta altura, Ervi não faz a minha ideia do que a noite lhe reserva, nem que só vai voltar a casa doze horas depois. Inocente que nem um cordeiro a caminho da matança e com o estomâgo a dar horas, Ervi vai fantasiando com feijões, batatas fritas, bacon, ovos estrelados, salsichas e outras iguarias que tais, tradicionais da Bas Cuisine Anglaise.

(continua)

5 comments:

Constança said...

Estou p'ra ver o que vem daí... :D

Cat said...

Vá, já nos aguçaste a curiosidade.
Conta lá! ;)

Maria said...

sim, os estores.. as persianas... e pergunta lá o que isso ?? Ninguém sabe.. Cá na Noruega tb são espécie extinta..
Ervi, comer feijões?? Canibalismo?? Nunca pensei...

Su said...

Bom, acho mal dizeres mal da nossa MBA e da sua casinha. Bem bom, ter amiguinhos em London city, especialmente com tanto creme (e acredita quando ela diz q até nem tem muitos... havias de ver os q eu tenho!).

bjks
SU

Ervilha Escriba said...

Constança e Cat,

Prometo não deixar esta história pendurada...

Maria,

Até já pensei num negócio de exportar estores para esses países ricos do norte...

Su,

Não é dizer mal, antes pelo contrário...
E com tanto creme fica-se cremosa?


Beijinhos para todas vós

Ervi