Sunday, April 6, 2008

II Top Ten Coisas Que Em Geral As Mulheres Não Compreendem

É verdade, lá venci a inércia durante uns momentos e escrevi um post clássico à Ervi Vintage. Espero que gostem. O primeiro destes Tops da Incompreensão pode ser lido aqui.


Que o silêncio é de ouro. Um conceito tão simples. Uma palavra com um ar tão inofensivo, e, no entanto, uma utopia inalcançável.
O homem está a ver um jogo de futebol. Limitado como é, está mesmo a ver o jogo, nem sequer está a pensar no decote da colega do escritório ou na peidinha da vizinha. Como tal, é tremendamente incorrecto incomodá-lo com quaisquer perguntas ou distracções, mesmo que estas sejam em seu benefício (Exemplos: Porque não vais sair com a rapaziada? O que queres para o jantar? Vai um broche até ao fim?)

Que pedir direcções é o acto mais humilhante e castrador da masculinidade a que um homem se pode submeter. Ser violado na prisão, arranjar as sobrancelhas, perder um jogo, mesmo de cartas, para uma menina ou ser sócio do P***o são, comparativamente, brincadeiras de criança.
Um homem a sério nunca se perde, não precisa de mapas, GPS ou ajuda, em circunstância alguma. Será assim tão difícil de compreender?

Que o coito anal é muito bom e que dói muito menos do que ter filhos, levar injecções de Botox, fazer lipoaspiração, fazer uma tatuagem/ piercing, levar com um pénis descontrolado na epiglote (ouvi dizer...), ir a hipermercados no fim-de-semana, ver os 6 filmes da saga Guerra das Estrelas de seguida (incluindo extras), passar camisas a ferro, lavar a casa de banho ou dormir ao lado de um ressonador profissional.

Que os homens gostem de vacas, mulas, cabras e espécies semi domesticadas afins. É verdade que as adoram, mas de uma maneira completamente juvenil, fantasiosa e desprovida de sentimentos acima da cintura.
Falo por mim e penso que não há nada a fazer para alterar este estado de coisas. Desconfio que mesmo que não tivesse visto a Vaca Cornélia, cantado a Mula da Cooperativa e jogado à Cabra Cega, que o resultado final seria o mesmo.

Que fazer coisas juntos, não significa necessariamente fazer coisas juntos. Há muito poucas coisas que os homens gostem de fazer com as mulheres e todas elas envolvem uma erecção, para a qual uma ejaculação a curto prazo é a única cura conhecida.
Os homens adoram beber, jogar à bola, inventar histórias de pescador de trâmite sexual, enfim, de dar escape ao seu excesso de testosterona com os outros homens. Detestam ir comprar iogurtes magros, falar de sentimentos (mesmo nos casos raros em que eles existem) ou, Deus nos livre, decorar o quarto do bebé a meias com a sua parceira.

Que a comida da sogra não é forçosamente melhor do que a delas. O que acontece é que o homem acostumou o seu paladar ao longo de décadas e de forma, muitas vezes, errónea, tem a percepção de que a papinha da mamã é bem melhor.

Que o comando da televisão é fálico mas não vibra e com tal é pertença sagrada do homem até ao dia em que o destino os separe (a ele e à mulher pois ele e o comando são uno, indivisíveis). Apesar disto, a verificação da carga das pilhas e a manutenção geral da coisa, é da exclusiva responsabilidade da fêmea.

Que quem conduz é sempre ele. Porque sim, porque ela é demasiado cuidadosa, respeitadora da generalidade das regras e etiqueta de trânsito, nunca ultrapassa com duplo traço contínuo, por cima de passeios ou pelas bermas da auto-estrada. Porque sim, porque ela não percebe que é uma corrida contínua, um rali de vida ou de morte, um grande prémio de Gondomar. Porque sim, porque ela não conduz de luvas e nem sequer faz “vruuuumm” enchendo o pára-brisas de perdigotos.

Que tomar banho todos os dias não é uma obrigatoriedade para um homem. Nós não vertemos sangue, crianças ou outras merdas malcheirosas desse género de nenhum orifício (desculpem este parêntesis, mas eu às vezes também me rio das barbaridades que por aqui escrevo). Nós temos as unhas e os cabelos muito mais curtos (Ed: tu que o digas, hehehe!). Nós podemos e devemos cheirar a suor. É sinal de macho que trabalha honesto, que dá o corpo ao manifesto, que não é “mete nojo” e que em nenhuma situação utiliza a expressão “ai, que horror”.

Que os homens não são românticos. Podemos casar na Igreja, fazer serenatas, escrever poemas, oferecer malas e sapatos, mastigar de boca fechada e levar-vos em fins-de-semana surpresa a ver maravilhas da Natureza. A isto é que nós chamamos “preliminares” (e daí os “outros” não fazerem sentido pois sentimos que é dupla tributação), não tem nada a ver com romantismo, tem a ver com querermos saltar-vos para a cueca à discrição.

17 comments:

Alf said...

Este é um post de antologia. Vou imprimir e afixar.

Anonymous said...

Tu e o Moisés.......estão lá.
;-)
beijos
mhmalhoa

tcl said...

se eu te disser que tens graça, não é novidade para ti, pois não?

ora bem, destas 10 coisas que as mulheres em geral não compreendem, eu compreendo muito bem 5, menos mal 2 e as outras 3 têm que ver sobretudo com aquela coisa que vocês pensam que "homem que é homem blablabla".

isto faz-me sentir fora do grupo "mulheres em geral", ou seja, bem.

Nuno T said...

"Nós não vertemos sangue, crianças ou outras merdas malcheirosas desse género de nenhum orifício"

Esta frase aproxima-te de um estado quase divinal.

abraço!

Gi said...

Ah Sunday, beautiful Sunday....

As mulheres em geral até podem compreender, depende do género,tamanho, quantidade e qualidade dos particulares.

Vale a pena esperar pelo brain storming de uma ervilha ;)

Poisoned Apple said...

Não tens maneiras.... tss! :)

Nomyia said...

Ah... Isso explica muita coisa
*****

paddy said...

Eu vou continuar a acreditar que nem todos os homens pensam assim. É melhor.

Clepsydra said...

Isto n�o � um post... � servi�o p�blico. Uma not�vel contribui�o para o Livro Branco da Harmoniza�o da Conviv�ncia entre G�neros.

PS - Eu acho que a CIDM devia subsidiar este blog.

mighty aphrodite said...

há muito que deixei de ter esperanças que vocês homens compreendessem muitas destas coisas e o teu post só me vem dar razão. ao menos haja alguém que o admita abertamente.

Alexandra said...

Divinal.

Caminhamos mesmo em estradas separadas...

Catarina Morgado said...

...e é exactamente por esta lista de razões que eu gosto de homens!

Catarina Morgado said...

...e é exactamente por esta lista de razões que eu gosto de homens!

cba BDS said...

palmas para o mestre, mais um assim e este é sm duvida o blog do século, lá está mesmo o Moisés (não aquele que morreu no dia 5 de Abril, pelos vistos não sabia o que queria pois tanto dava uma a esquerda como outra a direita, ou apoiava os direitos dos negros ou o uso de armas...) pobre rapaz que se esforçou tanto em transportar aqulas pedras (e que tu facilmente o fizeste no teu computer) conseguu compilar tão importantes informaões para a vida,

Palmas de pé para ti, com uns bis a mistura obrigado e um grande abraço,

Pitanga said...

Este blog é mesmo bem realístico hein..adorei!

Bom final de semana

Anonymous said...

Fantasticamente lúcido, é o que posso dizer.

A descarga voluntária dos bebés (crianças e não cabras) é de facto de anologia Moiseistica, com travos do Al cu Rão.

JEFfrey

Anonymous said...

a prova de que os homens não foram feitos para decorar quartos de bebés foram umas flores em feltro que demoraram 4 meses a serem penduradas na parede, na vida de uma criança então com cinco meses... claro, foram compradas quando a dita tinha um mês.
só a tua filosofia para me esclarecer e iluminar o sentido da vida (comum).

Mumbds