Thursday, July 17, 2008

Menina Eslava

A sua auto estima era mágica, mas a sua intuição era trágica. Era o cloro desinfectante da minha piscina em quarto minguante. A menina sereia, que pecava e lavava, que levava e banhava. Era uma escrava do seu apetite voraz, golfinho de cativeiro, talibã da marcha atrás. E eu, aprendiz das Marés Vivas, fui-me pôr no seu caminho com os meus speedo justinhos e a minha bóia encarnada. Pára o baile menina Eslava! Ando a ver se encontro noivo para com ele casar! a mais ou Fá de Falo, sou só orvalho agora, porque a Eslava, essa, só se trava ao desposar, onde o nadador salvador é náufrago e a menina pode, finalmente, descansar.

PS: A primeira frase foi adaptada de um post de um blogue manhoso que vi algures na net. Não faço ideia onde.

6 comments:

@me@@@ said...

mas que poéticos que andamos ultimamente...

gosto destes posts, das segundas intenções por detrás de cada palavra, os trocadilhos por detrás de cada frase...

maria teresa said...

Querido Ervi

Adorei a mensagem subliminar. Andas muito inspirado em "camuflagens".

Beijocas através do éter

paddy said...

Ahah és mesmo dos speedo type =P

Restelo said...

Holly Valance

Ervi Mendel said...

Sim, embora na realidade seja Holly Rachel Vukadinović!!!

Restelo said...

Eu sei, daí o eslava! Mas ela nasceu em Melbourne.